Que horas são?

terça-feira, 29 de julho de 2014





Que Tal o Impossível?


Itamar Assumpção


Que tal se nós dois vivêssemos
Do jeito que nós quiséssemos
Sem nada que aborrecesse-nos
Que tal se tudo tivéssemos

Que tal se realizássemos
Aquilo que nós sonhássemos
Maçãs macias comêssemos
Que tal se nós beijássemos

Que tal se nós dois dormíssemos
Olho no olho acordássemos
Que tal se nós felicíssimos
Que tal se nós dois voássemos

Que tal se nós dois pudéssemos
Aquilo que desejássemos
Que tal se nós dois cantássemos
Tocássemos e nós dois mesmos dançássemos

Que tal se nós dois partíssemos
Que tal se a sós ficássemos
Que tal se ao máximo amássemos
Que tal se no céu morássemos

Que tal
Que tal o impossível
Que tal
Que tal o impossível





quarta-feira, 23 de julho de 2014

Por mais vida, com Suassuna.

                     Ariano Suassuna, na década de 1970.




"É claro que, objetivamente, eu sei que vou morrer. Não sei se você já notou, mas nenhum de nós acredita que morre, o que é uma bênção. A gente se porta a vida toda como se nunca fosse morrer, o que é muito bom. Porque se a gente for pensar na morte como uma coisa fundamental, inevitável e próxima, a gente vai perder o gosto de viver, vai perder o gosto de tudo. Pensar que vai morrer prejudica um pouco a qualidade de vida, e eu sou um apaixonado pela vida, amo profundamente a vida. Olhe que essa maldita tem me maltratado, mas eu gosto dela"


Ariano Suassuna





Dois momentos com a minha amiga Ana Lúcia. Por que a Vida é bonita, assim, quando nem percebemos. E amizade é o que nos sustenta.
E Ricardo é uma pessoa especialíssima. Inteligente, sensível, poeta de alma refinada e parceiro enamorado da Ana Lúcia.


Filme & café 

Jantar com Ana Lúcia e Ricardo








As aulas do Ariano Suassuna











                                             Ariano Suassuna, na década de 1970.


terça-feira, 22 de julho de 2014



Não, o mundo não está perdido. Perdidos, estamos nós, diante da imensidão de (des)compromissos, deslealdades e desenganos. Perdidos, estamos nós, neste mundo de ar rarefeito, tempestades repentinas, ventanias inesperadas.
E falta de amor e amizade.
E lealdade, antes de tudo.
Benditos sejam os que entendem de lealdade. 
Os raros.


quarta-feira, 16 de julho de 2014

Recebi este convite da minha amiga Ana Lúcia Teixeira, lá do Roccana. Espero que minhas respostas possam estar à altura da brincadeira afetiva, que consiste em completar as frases propostas.

O mundo seria muito mais feliz se ...
deixássemos de lado os julgamentos e refinássemos o olhar.

Uma amizade é realmente importante quando ...
o amigo nos abraça quando erramos, quando avaliza nosso nome e celebra nossa felicidade.

Paciência e tolerância são para mim ...
a base de qualquer relacionamento, um exercício diário, um luxo afetivo.

Algo que me irrita profundamente é ... quando subestimam minha capacidade de compreensão.

Acho que as pessoas mais humildes ...
são as que conhecem (e praticam) o verdadeiro sentido da humildade.

Quando o dia amanhece nublado eu ... me fecho, em concha.

Uma qualidade indispensável nas pessoas é ...
honestidade ( e tudo o que for claro e transparente).

Devo repassar a brincadeira para outras blogueiras, por isso escolhi a Karinne Santiago  do Poeticaria , e a  Helô da Cunha do Cuide bem da sua vida.


Propósitos